TAAG – Cronologia dos acontecimentos

Luanda –  As Linhas Aéreas de Angola, TAAG, têm as quatro aeronaves que compõem a sua frota de longo curso paralisada, por “razões técnicas”, o que segundo o administrador da empresa, Rui Carreira, se traduz em um dos períodos mais difíceis da sua história.

Siga, por ordem cronológica, aos principais factores que foram indicados hoje, em conferência de imprensa, como causas para o surgimento e agravamento desta situação:

No dia 21 de Outubro do ano em curso a tripulação do Boeing 777-200 que devia ligar a cidade do Rio de Janeiro (Brasil), a capital angolana, foi obrigada a abortar a descolagem por problemas no motor direito; A avaria motivou a antecipação da manutenção programada, que deveria ocorrer em meados de Novembro e certificou que a mesma não estava em condições de operar.

No dia 16 de Novembro outra aeronave do mesmo tipo teve um pequeno problema, também no motor, localizado sob a asa direita

No dia 6 de Dezembro o terceiro aparelho do mesmo modelo registou uma anomalia no motor do lado Direito, quando deixava a capital portuguesa em direcção a Luanda, facto que obrigou a tripulação a regressar ao aeroporto de procedência, onde se encontra até ao momento.

No dia 9, quinta-feira, o aparelho que estava em funcionamento efectuou a rota Luanda/Lisboa, e por uma questão de precaução o Gabinete de Segurança de Voos da TAAG, orientou que se fizesse uma inspecção minuciosa aos motores, verificando-se que o propulsor direito estava com problemas, que comprometiam a sua normal utilização.

Na manhã de hoje (sexta-feira), foi registada uma pequena pane num dos motores do Boeing 747, o que fez com que se cancelasse o voo para São Paulo (Brasil); A aeronave, seguiu então para Joanesburgo a fim de fazer uma inspecção cuidada aos motores, pelo que, se aguardam a qualquer instante informações sobre o seu real estado.

A transportadora de bandeira tem duas aeronaves em Lisboa, que aguardam pela troca de motores; Uma no Rio de Janeiro para igual tratamento; Uma terceira em Joanesburgo, em diagnóstico.

Em normal operação a TAAG conta, neste momento, apenas com sete aeronaves de médio porte, engajadas na realização de voos domésticos e regionais.

Fonte: Angop

Tags: , ,

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: